• Bruno Rodrigues e Cristiane rosa

Dez motivos para ir à República Tcheca


Praga é a porta de entrada de todo turista na República Tcheca. Muitas vezes a gente ouve dizer: “Fui a Praga”, falando da cidade, como se fosse o país. Quem ficou só em Praga viu, com certeza, coisas lindas mas também perdeu muitas outras maravilhas que esse país oferece. São desde cidades histórias até parques nacionais, balneários charmosos e cidades que são sinônimo da cerveja. Mas há ainda castelos, palácios e reservas naturais. Aqui vão 10 lugares top que o Viagem Sem Escalas preparou para vocês! São dicas imperdíveis. Vem embarcar com a gente!

1.Praga

No coração da Europa, uma das cidades mais bonitas do mundo, está Praga, a capital da República Tcheca. É também a eterna inspiração de artistas, um monumento de cem torres tombado pela UNESCO e também uma cidade imponente e ligeiramente misteriosa com uma atmosfera única. Imperdível a Porte de Carlos (Karlův most) com sua dezena de estátuas e 615 anos atravessando o rio Moldava, o Castelo de Praga (Pražský hrad) e o Relógio astronômico da Cidade Velha (Staroměstský orloj), datado de 1410 e que, cada vez que os ponteiros se aproximam da hora certa, uma multidão se forma diante dele para ver o espetáculo da procissão dos 11 apóstolos mais São Paulo desfilarem, guiados por São Pedro, na sua parte mais alta, para fora das engrenagens.

Mais do que mostrar as horas do dia, ele tem anel específico que mostra os movimentos do sol e da lua pelos 12 signos do zodíaco. Tudo isso com uma indescritível beleza de cores e detalhes. Vista de muitos ângulos, Praga encanta com seus telhados e o tom ocre-avermelhado das construções, seja vista do rio, da ponte ou do castelo. De repente, surpreende os desavisados com o seu moderníssimo Ginger e Fred, apelido do edifício batizado como Dancing House, na cidade nova, em meio a prédios neo-barrocos, neogóticos e art nouveau. Concebido pelo gênio de Frank Gehry e pelo tcheco Vlado Milunic, tem na cobertura. Isso tudo e mais uma intensa vida cultural – ela é sede da Primavera de Praga, o mais importante festival de música clássica do país – de muitos eventos de jazz e de música contemporânea, além de intensa vida noturna e restaurantes estrelados Michellin e seus famosos cafés.

2.Karlovy Vary

Cenário de filmes famosos ( “As Férias da Minha Vida” e “007 Cassino Royale”), a charmosa Karlovy Vary impressiona por sua beleza arquitetônica com suas colunatas, fontes termais e todos os prazeres que passarem pela sua cabeça, desde o ócio relaxante corriqueiro, spas e passeios até esportes recreativos As ondas de visitantes chegam sem parar à cidade desde o século XVIII, quando o prestígio das suas termas se espalhou pelo o mundo, fazem com que hoje Karlovy Vary esteja entre as termas mais famosas da Europa. Em julho, uma atração extra é o Festival de Cinema que leva à cidade astros internacionais.

3.Český Krumlov

Um trançado de ruelas medievais tortuosas, brasões pintados nas casas dos burgueses, cantinhos românticos, um castelo imponente sobre o Moldava (Vltava), cafeterias e tavernas medievais, exposições, concertos e festivais. Você poderá encontrar tudo isso em Český Krumlov. Esta cidade de atmosfera mágica única está inscrita na lista de patrimônios da UNESCO desde 1992.Imperdível !

4. Castelo Karlštejn

Esta sede simbólica e não habitada de Carlos IV , imperador medieval do Sacro Império Romano e rei dos tchecos, na qual dizem que era proibida a entrada de mulheres com o propósito de não desconcentrar o monarca durantes suas reflexões governamentais e teológicas, foi fundada como uma fortaleza para proteger as joias da cora, relíquias de santos e escritos estatais. Hoje em dia, graças à sua localização próxima à Praga, é um local extraordinário para um passeio durante a tarde. Meia hora de trem será suficiente para chegar em Karlštejn a partir de Praga

5. Pilsen

O nome já diz: é a terra da cerveja. Orgulho nacional e bebida favorita do país – são 175 litros per capita – a Pilsen, inventada ali mesmo na cidade homônima, a 80 km de Praga, (Plsen, sem i mesmo) está entre as melhores do mundo.Uma visita a Plsen inclui, naturalmente, percurso pela cervejaria Urquell, ao Muaseu da Cerveja. Mas não é apenas Plsen que se orgulha de suas “loiras”. Outra cerveja, a Budweiser Budvar (nada a ver com a marca americana) é outra campeã de preferência , produzida em České Budějovice, a metrópole da Boêmia do Sul também de história centenária

6. České Švýcarsko (Parque Nacional da Suíça Boêmia)

O Národní park České Švýcarsko (Parque Nacional da Suíça Boêmia) é um dos menores parques nacionais da República Tcheca - mas a sua fama é enorme! Além de abrigar fauna e flora raras, aqui os visitantes poderão observar formações rochosas únicas, podendo também passear por entre fendas rochosas bastante estreitas. O passeio de barco a remo próximo de Hřensko é também uma experiência inesquecível.

7.Brno

Brno é a segunda maior cidade da República Tcheca e também a metrópole da Morávia , a região Leste do país. Além do castelo Špilberk e da mansão funcionalista Tugendhat (vila Tugendhat), um dos patrimônios da UNESCO, você encontrará aqui outras dezenas de monumentos. Além disso, no centro efervescente as dezenas de cafeterias agradáveis animam e fazem a fama da cidade.

8. Castelo e jardins de Kroměříž

O Castelo Arcebispal de Kroměříž e seus jardins Podzámecká (Jardim sob o Castelo) e Květná (Jardim Florido) foram inscritos com toda a razão na lista dos patrimônios culturais da UNESCO em 1998. Todo o complexo irá surpreender você com suas dimensões e beleza, ainda mais se você visitar o recém-reformado jardim barroco Květná (Jardim Florido).

9. Rotas de bike

República Tcheca e ciclismo são praticamente sinônimos. Isto graças às muitas rotas de ciclistas que estão continuamente aumentando. Por exemplo: cada vez mais os ciclistas desfrutam de passeios nos vinhedos da Moravia do Sul,região de tradição vinícola repleta de rotas para ciclistas, a mais importante vai de Znojmo a Uherské Hradiště. Com 1200 km no total, as rotas de vinho em bicicleta levam através de pequenos vilarejos com acolhedoras vinícolas e autênticos monumentos naturais e históricos. É possível visitar a cidade do vinho de Mikulov, Břeclav e até mesmo Lednice-Valtice Paisagem Cultural. Além disso, a região da Morávia do Sul organiza numerosos festivais e passeios voltados para todo tipo de público. As rotas do vinho não só procuram mostrar a paisagem da Morávia do Sul, mas também o seu vinho e seu povo, para o cultivo da videira sua maior paixão. Experiência especial é pedalar por entre os vinhedos para depois relaxar nas acolhedoras acomodações e degustar um vinho da melhor qualidade.

10.Parque Nacional da Šumava

O perfume bom das florestas e campos, vales perdidos no fim do mundo, eternos pântanos, lagos glaciais e horizontes cheios de montanhas e colinas: é isso que significa Šumava como sendo um parque nacional. É claro que você também poderá encontrar por lá tentações turísticas como castelos, parques de cordas, museus e pensões e hotéis confortáveis. Vale a pena visitar a Boêmia do Sul!