• Viagem Sem Escalas

Na vinícola Cainelli, em Bento Gonçalves

Atualizado: Out 9

Conhecer e entender um pouco mais sobre a cultura do vinho ganha nova dimensão durante a visita à vinícola Cainelli.

Com produtos artesanais e premiados, o espaço é comandado pelo simpático casal Bete e Roberto, da família fundadora do espaço. Como o patriarca da família foi um dos primeiros italianos a chegar na região de Bento, a casa acabou virando espécie de museu da vida real.

Veja nosso vídeo especial:

E, claro, o local está recheado de informações sobre a chegada dos europeus.

No segundo andar da casa é possível ver belos móveis da época como cama, Rádio, além das primeiras televisões a serem vendidas do Brasil. Na lista ainda há garrafões antigos, os primeiros rótulos da empresa, notas de dinheiro antigo. Não deixe de apreciar ainda o antigo maquinário que produzia o vinho.

Com a família é muito religiosa, o ambiente aconchegante transmite paz e é um convite para passar a tarde batendo papo, bebendo vinho e aprendendo sobre a história dos imigrantes. Não deixe de ver os oratórios.

O passeio continua quando Seu Roberto leva os turistas em seu tuc tuc especial, espécie de trator glamourizado até aos parreirais da família. Trata-se de um winetuc, ideal para conhecer o "terroir" dos vinhedos. Lá os apreciadores de vinhos são convidados a aprender sobre o trabalho. omo no final de agosto está na época da podagem, fizemos uma limpeza e aprendemos a cortar e podar as vinhas.

Além do contato com a terra, faz parte da brincadeira provar laranja fresca, ainda com a energia da terra.

A terceira etapa é a degustação dos vinhos! Todos deliciosos, leves e cheios de sabor. Para acompanhar, uma tábua de frios com molho pesto feito pela dona Bete. É sensacional.

Não deixe de levar algumas garrafas na mala, pois o custo-benefício é algo único. No entanto, a empresa já faz entrega no Rio de Janeiro com frete a preço de custo.

Mais informações no site www.vinicolacainelli.com

O contato é vinhoscainelli@yahoo.com.br ou 54.3458-1441

Dica extra: os visitantes podem agendar piquiniques no jardim ou nas trilhas do vinho. Em janeiro, fevereiro e março é possível colher e pisar nas uvas durante a época das vindimas. Imperdível.

Obrigada @vinicolacainelli

Quer mais dicas da Serra Gaúcha? Clique aqui Quer mais dicas de Pomerode, em Santa Catarina? Clique aqui