• Viagem Sem Escalas

Roteiro completo pelo Norte de Portugal: De Chaves a Braga

Atualizado: Out 9


O Norte de Portugal é dono de uma beleza ímpar. Castelos, traços dos tempos romanos e uma culinária peculiar do folar ao presunto defumado. Nesta parte do país, as riquezas são singulares, dignas dos filmes. Vem acompanhar com o Viagem Sem Escalas essa aventura por lugares icônicos como Braga, Chaves, Boticas, Sapiãos, Carvalhelhos e Montalegre. É muita beleza. O ideal é alugar um carro a partir do Porto e seguir viagem! Vem descobrir essas riquezas conosco!

Primeira parada: Chaves

Imagina conhecer uma cidade que te leva de volta ao tempo! Assim é Chaves, no Norte de Portugal e uma das maravilhas de Trás-Os-Montes. Castelos, pontes romanas e ruelas estreitas com fortes que protegem essa parte do país. Mas Chaves tem ainda outras particularidades. Primeiro, é que a cidade é a rota portuguesa para se fazer o caminho de Santiago de Compostela. Então, não estranhe se ver o símbolo azul e amarelo que te leva à cidade espanhola.

Veja o roteiro completo por Chaves. Clique aqui

Outra característica de Chaves é que a cidade faz parte da rota termal de Portugal: é na chamada Caldas que sai a água quente do subsolo rica em minerais, usada para tratamento médico. Fica no Parque Termal. Não deixe de conferir a Fonte do Povo, onde a água sai fervendo. Com edificações antigas e cheias de charme, que tal subir, literalmente, as ruas até chegar no emblemático Castelo de Chaves protegido pela Torre de Menagem.

Veja como se hospedar em um castelo histórico em Chaves. Clique aqui

Andar por ali é como nos filmes. A sensação é de andar em uma vila medieval. Há um enorme jardim, com canhões e fortes que protegem o castelo, que hoje funciona como um museu militar com a entrada a um euro. A beleza do jardim é singular e revela o visual encantador de Chaves.

Segunda parada: Sapiãos, em Boticas

Começamos nossa viagem pela aldeia de Sapiãos, a dica é começar o passeio pela parte antiga da aldeia, que mantém uma bela igreja e ruelas estreitas com as típicas casas de pedra.

Veja o roteiro completo por Sapiãos. Clique aqui

Não se espante se ver os habitantes locais andando com seus animais, como vacas. É bem bonito. Terceira parada: Carvalhelhos, em Boticas

Para finalizar, fomos conhecer o Castro de Carvalhelhos, uma rota para se fazer a pé. Por lá, há um dos tesouros do Norte e está localizada em outra aldeia, a de Carvalhelhos, que também pertence a Boticas. Trata-se de um dos vestígios mais importantes deixados pelos Mouros.

Veja o roteiro completo por Carvalhelhos. Clique aqui

Diz a lenda que ali um dos povos que habitou o local escondeu uma grande quantidade de tesouro. Para proteger, teriam construído um castelo.

Quarta parada: Montalegre

Depois de conhecer Sapiãos, pegamos o carro e fomos até Montalegre, quase na divisa com a Espanha. O ponto turístico mais famoso do local é seu castelo, cuja construção começou no século XIII. Classificado como um dos monumentos nacionais de Portugal, o Castelo hoje está vazio por dentro, mas guarda uma beleza ímpar.

Veja o roteiro completo por Montalegre. Clique aqui

Localizado na chamada Terras de Barroso, o castelo teve papel central na proteção do país durante o Século XIV. Atualmente, é possível andar por seu exterior, já que conta com infraestrutura de acesso para os turistas.

Quinta parada: Braga

Braga é uma das maiores cidades do Norte de Portugal e parada obrigatória para quem anda por essa parte do país. Localizada praticamente do lado Porto, a história de Braga remonta da Roma Antiga, antes de Cristo. História não falta nessa cidade. O padrão arquitetônico de Braga foi inspirado em Roma, quando no século XVI o arcebispo decidiu se inspirar na capital da Itália após uma visita.

Veja o roteiro completo por Braga. Clique aqui

Por isso, não estranhe Braga ter tantas igrejas. Braga também tem forte influência Barroca. Assim, andar pelo centro histórico de Braga, chamado de Sé, é como caminhar na Roma antiga. Separe um dia inteiro para curtir esse pedaço da cidade. Assim, o centro histórico tem um ar medieval.