• Viagem Sem Escalas

No Teatro-Museu Dalí, em Figueres com a Barcelona Bus Turistic

A Catalunha é uma região única no mundo quando o assunto é arte. Nomes como Salvador Dalí, Joan Miró, Antoni Gaudí e Pablo Picasso dão vida, cores e formas às cidades da leste da Espanha. Se Barcelona encanta com espaços de Miró e Picasso e obras de Gaudi espalhadas pela cidade, Figueres também encanta com o Teatro-Museu Dalí. É hora em embarcar no surrealismo. O melhor é que a cidade fica pertinho de Barcelona, ideal para um bate-volta.

Ao chegar à cidade de Figueres, a casa-museu do mestre catalão já impressiona pela sua fachada. O projeto foi concebido pelo próprio artista quando ainda estava vivo. Sua ideia era fazer ali a expressão máxima de sua arte. Estão lá referências famosas de suas obras, desde pinturas, gravuras e móveis.

Veja nosso vídeo especial:

A partir de 1970, Dalí dedicou toda sua atenção ao projeto do museu, que foi aberto onde funcionava o Teatro Municipal da cidade, destruído após um incêndio. O artista participou do projeto, criando seus mínimos detalhes, até que se tornou real com a inauguração oficial do Teatro-Museu Dalí em 28 de setembro de 1974. Hoje, estão expostos cerca de 1.500 objetos.

No salão de entrada, uma reprodução em tamanho gigante de Gala Salvador Dali de 1947 (abaixo).

O museu é considerado o último grande trabalho de Salvador Dalí. A coleção do Museu do Teatro Dalí permite aos visitantes capturar a jornada artística de Salvador Dalí (1904-1989) através de um amplo espectro de obras. A rota em torno das salas permite que os visitantes capturem suas primeiras experiências artísticas, o surrealismo, o misticismo nuclear e sua paixão pela ciência, guiando-os para as obras da última parte de sua vida.

Na entrada, é possível se deleitar com um salão cheio de obras de arte (abaixo). O Carro Naval logo na entrada do Museu tem o táxi chuvoso. O projeto foi feito entre 1974 e 1985. Nas paredes, esculturas de Vênus Velado. Admire ainda a escultura da Rainha Esther. No espaço há ainda esculturas da iluminação pública do metrô de Paris, com design de Hector Guimard.

Detalhes da entrada, com Vênus Velado, o Carro Naval e os seus passageiros, e a Rainha Esther.

Gala Nua Olhando para o Mar que aos 18 Metros Aparece o Presidente Lincoln (abaixo)

A obra é uma homenagem ao pintor Mark Rothko, a partir de uma interpretação digital do rosto do ex-presidente americano Lincoln. É uma obra de imagem dupla, com Gala nua olhando para o mar e o rosto do ex-presidente dos EUA.

Rosto de Mae West

A boca é um sofá. O móvel que dá apoio ao telefone é o nariz, que conta com narinas luminosas. Dois quadros servem ainda como os olhos. Aproveite para subir a escada e ter uma visão especial desse projeto de Dalí (abaixo).

Algumas outras obras:

Gooseflesh inaugural

Dos anos de 1930,o quadro tenta dar um valor e numerar algo indefinido. Por isso, traz formas corpusculares em consonância com uma visão hipnagógica, que combina a rigidez aritmética de uma série numérica, confrontando, assim, o romantismo dominante de suas origens com a submissão inicial a um conjunto estrito de regras.

Composição Satírica

Inspirado em Matisse que coincide totalmente com a dança do artista francês, o quadro traz referências russas. Foi pintado em 1923.

O espectro do apelo sexual De 1934, o quadro traz no lado direito Dalí quando criança, vestido de marinheiro, olhando para um enorme monstro, suave e duro ao mesmo tempo, que para o artista simbolizava a sexualidade. O trabalho é a definição concreta de um sentimento difícil de perceber: o monstro da sexualidade, tão preciso quanto a paisagem de sua infância.

Galatea das Esferas

É de 1952. É uma das obras mais representativas do período chmado de misticismo nuclear. É o resultado de um Dalí apaixonado pela ciência e pelas teorias da desintegração do átomo. O rosto de Gala é feito de um cenário descontínuo e fragmentado, densamente povoado por esferas, que no eixo da tela assumem uma visão e perspectiva tridimensionais. Poesia da América

O quadro de 1943 tem a pele em forma de África aparece ao fundo, na torre do tempo, com o relógio marcando a hora e jogadores de futebol americano. Há um simbolismo vertical da garrafa de Coca-Cola entre eles. O telefone preto, incrustado em a garrafa, de onde vem uma enorme mancha preta que cai sobre um pano branco preso aos atletas. A mancha preta tem sido objeto de diferentes interpretações, uma das quais reflete a ideia de que é uma representação do problema racial americano.

Quarto (simplesmente, lindo!)

Um dos ambientes que mais impressionam é o quarto com esqueletos, cama em formato de serpente um tapete com o icônico quadro "A Persistência da Memória" (cujo original está no MoMa de NY). Os relógios que se derretem representam um tempo que passa de forma diferente e como esse objeto tem importância para o ser humano. Ou, então, com seu rosto, enquanto dormia, e um relógio derretido. Para ele, influenciado por Freud, "o sonho é a estrada real que conduz ao inconsciente".

O Viagem Sem Escalas foi até o Museu Dali com a Barcelona Bus Turistic e o Visit Barcelona. O passeio sai a partir de 70 euros, com a entrada ao museu incluída Clique aqui para mais informações

Mais dicas de Barcelona? Clique aqui

Informações sobre o Museu de Dali em www.salvador-dali.org