• Viagem Sem Escalas

Na Ilha da Madeira, um roteiro por Porto Moniz

Atualizado: Out 9

Para aproveitar a ilha da Madeira ao máximo, é preciso planejamento. Uma dica é dividir a ilha por partes. Assim, separe um dia do roteiro para conhecer a região (ou cidade) chamada Porto Moniz. O Viagem Sem Escalas amou. Essa é uma das áreas onde há a maior incidência de sol.

Comece o roteiro pela primeira parada do dia: o Miradouro do Céu da Noiva (nas fotos acima). O local ganha esse nome por conta da Cachoeira de água que deságua montanha abaixo até o oceano. É uma das mais bonitas da ilha inteira. Para chegar ao local é fácil: siga pela estrada antiga e entre na estrada regional 01. Há estacionamento gratuito no local. O melhor da Ilha da Madeira é que não há cobrança de pedágios.

Depois, siga até a Praia do Seixal (nas fotos acima) . É uma das mais bonitas do mundo, criando uma combinação única entre o mar azul e as montanhas esverdeadas. Há estacionamento no local é a Praia é um dos hits da ilha. E relaxe: tudo por lá é tranquilo. Nada fica muito cheio.

Veja nosso vídeo especial:

Nas piscinas naturais

Depois, siga para as Piscinas naturais de Porto Moniz (nas fotos acima). Para quem é do Brasil, o local parece um clube e é bem legal, pois as piscinas de águas calmas dividem espaço com o oceano, ideal para quem quer uma calmaria e um agito oceânico. São piscinas vulcânicas. A parte gratuita é apenas para visitar e contemplar, com suas curvas e belos visuais. Na parte paga das piscinas, é possível mergulhar e curtir o local. A região conta com restaurantes, ideal para curtir o dia. Aproveite para passar o dia.

Depois, pegue o carro e siga até o belíssimo Miradouro da Santa ou da Santinha (nas fotos acima). A vista é maravilhosa. O Viagem Sem Escalas adorou.

Veja nosso vídeo especial:

Olha o teleférico mais lindo da Ilha da Madeira:

Que visual:

Após apreciar essa bela vista, pegue o teleférico de Achadas da Cruz (nas fotos acima) para conhecer uma aldeia super isolada e extremamente linda. O bilhete custa três euros, mas a descida, super vertiginosa, revela um cenário deslumbrante. Uma aldeia esquecida no tempo e um lugar mítico entre a imensidão do oceano e a altura interminável da montanha. E o melhor é que lá embaixo é possível passar por horas explorando o local. O Viagem Sem Escalas amou esse lugar!

Para completar o dia, fomos até a Ponta do Pargo (nas fotos acima) para tentar ver o famoso Miradouro Garganta Funda. Incrível ver a água da Cachoeira desembocar no oceano. Mas o local é pouco acessível de carro. É preciso deixar o carro parado em um lugar perto da estrada e ir andando em rua batida de terra. O visual é bonito, mas é preciso paciência.

Veja nosso roteiro especial pela Ilha da Madeira. Clique aqui

Veja nosso passeio até as Ilhas Desertas com a VMT Madeira. Clique aqui

O que fazer em Funchal, na capital da Ilha da Madeira. Clique aqui