top of page
  • Foto do escritorViagem Sem Escalas

Em Salvador, um roteiro de paz com o Memorial Irmã Dulce e templos religiosos



Em Salvador, é hora de contemplar um dos locais mais especiais de toda a Bahia. Inaugurado em 1993, um ano após a morte da freira baiana, o Memorial Irmã Dulce é uma exposição permanente sobre o legado de amor e caridade do Anjo Bom da Bahia, reunindo mais de 800 peças que ajudam a preservar e manter vivos os ideais da religiosa. 



O complexo turístico-religioso dedicado à Irmã Dulce inclui o Santuário da Bem-Aventurada (onde fica o seu túmulo e é um espaço de grande visitação), o Café e a Loja, que conta com um leque variado de produtos. Toda a renda obtida com a comercialização das peças é revertida para a manutenção das atividades das Obras Sociais Irmã Dulce.



O Santuário da Bem-Aventurada Dulce dos Pobres, também conhecido como a Igreja da Imaculada Conceição da Mãe de Deus, está em funcionamento desde 2003 e foi erguido graças à ajuda de fiéis e das doações. O santuário está localizado em Salvador, ao lado da sede das Obras Sociais Irmã Dulce (OSID), no Largo de Roma.



A igreja começou a ser erguida em 2002, a partir da Campanha do Tijolo, no mesmo local onde, na década de 40 do século XX, Irmã Dulce havia construído o Círculo Operário da Bahia e o Cine Roma. Hoje, tem capacidade para mais de 1.000 pessoas sentadas.



É lá no Santuário que estão depositadas as relíquias (termo utilizado para designar o corpo ou parte do corpo dos beatos ou santos) do Anjo Bom da Bahia, em um espaço chamado Capela das Relíquias. Esta é uma sala circular, com pé direito triplo, tendo ao centro o túmulo que guarda os restos mortais da Mãe dos Pobres.




Senhor Bom Jesus do Bonfim



Ali bem perto, não deixe de conhecer a Ribeira e ir até a Basílica do Senhor do Bonfim. A igreja foi local de peregrinação do século 17, devoção que continua até hoje. A magia deste ícone da fé baiana é envolvente. 



A Basílica foi construída para abrigar a imagem do Senhor Bom Jesus do Bonfim, trazida de Lisboa, em 1745. Em estilo neoclássico e fachada em rococó, a Basílica segue o modelo das igrejas portuguesas dos séculos 18 e 19, com belos afrescos e azulejaria.



A igreja atrai muitos devotos, turistas e peregrinos. É lá que nasceram as famosas fitinhas do Senhor do Bonfim. Foi em 1809. Na época chamadas de “medidas”, porque tinham exatamente 47 centímetros, que é a medida do braço direito da estátua do Senhor do Bonfim. 



Comentários


bottom of page